Foi-se o tempo que beber cerveja era um mero passatempo. Cerveja, agora, é coisa séria. E fomos descobrindo sabores, matizes, nuances que só permitíamos aos vinhos e nada mais. Agora é café, chocolate, chá, cerveja e por aí vai. Bom para os gulosos do mundo inteiro- nossas possibilidades de experiências com o paladar estão se tornando infinitas, saborosíssimas.

Claro que ainda gosto de tomar uma cerveja por tomar, sem prestar a menor atenção. Assim como gosto daquele café que é só café. Ponto e basta. E um chocolatinho de criança, bem doce, porque sim. Mas não nego a enorme distância que separa um mundo do outro. Um excelente chocolate amargo (o meu favorito é o AMMA e, quem tiver oportunidade, não deixe de jeito nenhum de experimentar!), o melhor café ( e aí, não dá para perder a experiência inusitada de ir no melhor café de São Paulo, da Isabella Raposeiras, que já falei aqui ou conferir as melhores dicas possíveis com o talentosíssimo ENSEI NETO), as cervejas mais malucas que se possam imaginar.

E foi nesse mundo cervejeiro que caí de cabeça na semana passada. IMPERDÍVEL. Gastronomia com a cerveja certa, dando o tom da noite. Éramos DEZ PESSOAS, todas boas bebedoras, mas o jantar nos deixou de queixo caído e, um pouco, só um pouco mesmo, como se diz? …para bom entendedor, meia palavra basta.

O Diogo, meu cunhado, também é cozinheiro profissa ( mal de família!) e eu contratei  para esse jantar- degustação que dou uma palhinha aqui no OVOS QUEBRADOS. Fica a dica para as férias, basta ligar para ele e combinar: chefdiogofernandes@gmail.com

Cheguei em casa as oito da noite, ele já estava aqui desde as cinco, mesa posta, velas na mesa, copos e taças impecáveis e um cheiro maravilhoso no ar. (ah, fala a verdade: quem não gosta de um mimo? Só maluco!). Única recomendação:  ” nada de servir “aperitivos” para os convidados…atrapalha a degustação, e além disso, vocês vão ter um looooongo caminho pela frente… ” Ainda bem que escutamos o conselho.  Foram cinco tipos de cerveja servidos com cinco tipos de prato, mais umas surpresinhas pelo caminho. E tudo, TUDO, MARAVILHOSO!

Cada um vai escolhendo sua preferida, mas em um jantar assim, fica difícil, porque você entende que uma cerveja realmente combina com aquele tipo de prato e, talvez, com outro tipo de sabor, você nem prestasse tanta atenção assim na cerveja, ou nem gostasse da tal cerveja. E é isso que torna essa experiência tão lúdica. VALE MUITO A PENA!

Curiosos? Vamos lá:

CASQUINHA DE SIRI COM MOLHO DE TOMATE DEFUMADO- CERVEJA 3 LOBOS PILSEN.

VIEIRAS GRELHADAS AO CURRY VERDE TAILANDÊS- CERVEJA 3 LOBOS EXTERMINADOR.

COSTELINHAS SUÍNAS COZIDAS EM CERVEJA COM PURÊS DE BATATA DOCE BRANCA E ROXA- CERVEJA MEANTIME I.P.A.- e assim vem a descrição:

“Costelinhas suínas marinadas e cozidas em cerveja âmbar, que tem como característica aromas de especiarias como cravo, canela, anis…e a cerveja MEANTIME INDIA PALE ALE, com notas de gengibre …e por aí vai .

O jantar segue por queijos brasileiros imperdíveis e termina com um parfait de chocolate, homenagem ao OVOS QUEBRADOS (basta conferir a receita do parfait no RECEITAS DOCES).

Terminou em aplausos. Merecidos.

E posso um comentário beeeem feminino? As garrafas de cerveja são DEMAIS!!!! Umas são ultra divertidas, outras são charmosas, peguei todas para mim, devem virar vasos de flores. Desculpem, não resisti. Mas aposto que TODO MUNDO vai fazer o mesmo.

Até.

 

RECEITA

Costelinhas suínas cozidas em cerveja

Ingredientes:

2 kg de costelinhas suínas limpas e cortadas em “ripinhas”.

600 ml de cerveja âmbar ALE (Dama âmbar)

1 cabeça de alho

2 cebolas médias

6 talos de aipo

2 alho poró

6 folhas de louro

1 pau de canela pequeno

1 anis estrelado

2 cravos

Pimenta do reino a gosto

Sal a gosto

Água filtrada (+-  1,5Ltr)

*Roux: 250gr de manteiga – ½ xícara de farinha de trigo sem fermento.

Modo de preparo

Marinada:

Num recipiente coloque as costelinhas, pimenta do reino, cebola, alho, aipo, alho poro, louro, pau de canela, anis, cravos.

Misture tudo esfregando cada pedaço para pegar bem os temperos.

Em seguida, arrume as costelinhas e coloque a cerveja e complete com água até cobrir tudo (mais ou menos 2 dedos acima).

Deixe a marinada descansando de 4 a 6 horas (ou de um dia para o outro).

Aqueça uma frigideira ou chapa, unte com azeite, sele cada pedaço de costelinha suína sem os temperos ou caldo. Após selar, coloque os pedaços de forma organizada em uma panela.

Coe o caldo da marinada e reserve as duas partes. Refogue a parte sólida na mesma frigideira em que as costelinhas foram seladas. Após dourar, junte a parte líquida. Neste momento coloque o SAL (tem que ficar um pouco salgado, pois a carne ainda esta SEM SAL).

Coloque este caldo – já bem dourado – sobre as costelinhas, complete com água até cobrir deixando as carnes submersas em +-  4 dedos do líquido.

Deixe em fogo médio pra alto até iniciar a ferver. Então, diminua o fogo para o mínimo, tampe a panela deixando uma leve abertura para sair o vapor e não transbordar.

Deixe cozinhar por 3horas – sem mexer!  Após a primeira hora teste o sal, e, se necessário, acerte. Após as 3 horas retire um pedaço da carne e prove para testar o ponto. Se ainda estiver dura deixe cozinhar mais… Vá testando ate ficar bem macia!

Molho:

Separe a carne do restante, e reserve numa assadeira.

Retire do caldo a canela anis e o cravo. Bata com um mixer ou liquidificador e peneire com uma peneira fina. Descarte o bagaço. Em uma panela limpa coloque o caldo filtrado e volte para o fogo.

Deixe em fogo alto até levantar fervura e depois, baixe o fogo. Deixe reduzindo ate engrossar. Para ajudar a engrossar e dar brilho ao molho adicione roux (Mistura de manteiga com farinha de trigo), batendo com fouet ou mixer para diluir.

Na hora de servir:

Pincele as costelinhas com o molho, e leve ao forno baixo para aquecer.

Coloque as costelinhas aquecidas no prato e jogue uma quantia generosa do molho por cima das costelinhas e sirva com os purês.

 

Purê de Batata Doce (Branca / Roxa)

Ingredientes:

1Kg de batata doce (branca ou Roxa) cozidas para purê. (cozinhe com a casca para a batata não ficar aguada e nem perder a cor)

1 noz moscada

200 ml de leite

500 ml de caldo de legumes

100gr de manteiga

Sal a gosto

Modo de preparo:

Amasse as batatas já cozidas e sem a casca e passe por uma peneira grossa. Numa panela, derreta a metade da manteiga, adicione o leite e a noz moscada já ralada (use o grão inteiro ou a gosto), coloque a batata e mexa ate incorporar o leite e a manteiga. Caso ainda esteja duro acrescente caldo de legumes até chegar a um ponto bem liso e macio.

Sirva as costelinhas com um pouco de cada

Categories: Novidades, Ovos Quebrados

One Response so far.

  1. Therezinha disse:

    Super legal!!! parabéns ao Diogo pelo menu e a você pela idéia e realização.

Leave a Reply


Novos Posts

PROGRAMAÇÃO DE OUTUBRO

Posted on out - 4 - 2016

2 Comments

Vasos

Posted on ago - 29 - 2016

0 Comment

Próximas Aulas Mês de...

Posted on ago - 29 - 2016

1 Comment

Blues & Greens

Posted on ago - 15 - 2016

1 Comment